segunda-feira, 7 de setembro de 2009

“Com humildade, trabalho e fé em DEUS você vencerá a pobreza”.


(1) Era um simples lavrador, com muito trabalho e dedicação chegou a ser presidente do maior banco privado brasileiro.

AMADOR AGUIAR (*Ribeirão Preto SP, 11/02/1904- † São Paulo SP, 24/01/1991) foi um empresário, banqueiro e lavrador brasileiro, diretor-presidente do banco Bradesco (Banco Brasileiro de Descontos S.A.), que hoje disputa com o Banco do Brasil S/A e Banco Itaú S/A o posto de maior instituição financeira do país.

De origem humilde, fez seus estudos primários no Grupo Escolar de Sertãozinho, cidade vizinha a Ribeirão Preto. Trabalhou na terra, no cultivo do café, mas aos 16 anos, pretendendo crescer na vida, abandonou o campo, transferindo-se para Bebedouro onde conseguiu um emprego numa tipografia. Foi aí que, num acidente de trabalho, perdeu o dedo indicador da mão direita.

Surge o banqueiro: Em 1926, com 22 anos de idade, obteve o emprego de office boy no Banco Noroeste S/A, agência da cidade de Birigui SP. Iniciava assim , num posto humilde, a sua carreira de bancário. Com muito esforço e, ao mesmo tempo, com muita determinação, percorreu todos os cargos alí existentes, inclusive o de gerente.

Em seguida, foi trabalhar na Casa Bancária Almeida Irmãos, com sede em Marilia no interior de São Paulo, a instituição financeira fundada pelo coronel Galdino de Almeida, cujo presidente era seu filho, Jose Cândido de Almeida, cargo que ocupou até a década de 1960, sendo sucedido pelo seu cunhado, Dr. José da Cunha Jr.. José Cândido de Almeida alguns anos depois veio a fundar uma companhia de aviação civil do país, mercado em que seguiu até o fim de sua vida.

Sob o comando do então presidente e controlador, Dr. José da Cunha Jr, a casa bancaria transformou-se em banco, passando a chamar-se Banco Brasileiro de Descontos. Em 1946, sua sede foi transferida para a rua Álvares Penteado, em pleno centro financeiro da cidade de São Paulo e, sete anos após, a administração do banco foi levada para a denominada Cidade de Deus, em Osasco. Já contava, então, com agências nas principais cidades de São Paulo e em quase todos os estados do Brasil.

Aguiar, aliando-se a outros acionistas do banco e aguerridamente lançando novos lotes de ações aos quais subscrevia instantâneamente, montou maioria de ações, tomando o controle da instituição. Em 1969, de superintendente, passou à presidência do Banco, por ocasião da aposentadoria do Dr. José da Cunha Junior, genro do coronel Galdino, que exerceu o cargo até sua morte.

A partir desse momento e sob sua gestão, o banco ganhou enorme desenvolvimento, enveredando por outras áreas afins e sempre crescendo, transformou-se na maior instituição financeira privada do Brasil. Ajudaram-no nessa empreitada, na fase de maior desenvolvimento do Banco, seu irmão Mário Coelho Aguiar, Laudo Natel, Manuel Cabete, Leonardo Gracia, Ageu Silva, Décio Tenerello e Lázaro de Melo Brandão que viria a sucede-lo na presidência do Grupo.

O empresário: Genial nos negócios, empresário de visão e grande empreendedor, Aguiar não dedicou sua vida profissional apenas ao Bradesco. Teve maior ou menor gráu de envolvimento e participação, entre outras, nas seguintes empresas: Companhia Porto Seguro de S eguros Gerais, Casa do Ouvidor S/A, Companhia Comercial de Café São Paulo-àraná e Companhia Antarctica Paulista. Além disso, foi proprietário de diversas fazendas, revivendo nelas suas origens de trabalhador da terra.

O benemérito

Amador Aguiar era um homem de gênio dificil. Retraido, sempre sério, não cultivava muitas amizades. Rigoroso com seus funcionários e consigo mesmo, tinha uma vida espartana e praticamente toda dedicada ao trabalho. Portava-se como um homem humilde, sem luxos e com modestos lazeres. Porém, era bastante vaidoso pelo império econômico que construira, traço que tentava esconder ou dissimular, mas perceptível para os que o cercavam. Sua fama de homem duro e de forte personalidade poderia levar à idéia de que fosse um egocêntrico que pensasse somente nos seus interesses pessoais.

Entretanto, na realidade, em que pese as histórias lendárias que circulavam a seu respeito, foi um homem generoso. Graças a ele, Osasco ganhou sua primeira companhia telefônica, posteriormente incorporada à Telesp. A Prefeitura da cidade foi várias vezes beneficiadas com obras de urbanismo pagas pelo Banco. Da mesma forma, o forum recebeu instalações condignas devido à contribuição do poderoso banqueiro. Se não fosse por sua ajuda, Osasco não teria a conceituada Faculdade de Direito, instalada em 1969, onde se formaram vários alunos, futuros dirigentes do Bradesco. Auxiliou o professor Edmundo Vasconcellos e equipar a Gostroclínica, por ele fundada ao lado da Av. Rubem Berta, em São Paulo. Estes são alguns exemplos do muito que realizou em benefício dos funcionários e da população em geral.

A Fundação Bradesco: Os poucos anos em que frequentou regularmente a escola, mostraram a Aguiar a necessidade de disseminar a educação entre os jovens. Provavelmente, daí ter surgido a idéia da instituição da Fundação Bradesco, da qual muito se orgulhava e que hoje mantém escolas espalhadas pelo Brasil inteiro, sendo um instituto de educação modelar. Foi ela a sua maior realização de cunho social. Antes de morrer doou a maioria de suas ações para a Fundação Bradesco.

Obs.: Agradeço as minhas amigas e meus amigos que leem meu Blog todos os dias:

Patrícia Silveira – Foz do Iguaçu (PR), Belchior Martins Gouveia – São Joaquim da Barra (SP), Samuel Pereira da Silva – São Joaquim da Barra (SP), José Roberto de Freitas Jr. – Campinas (SP), Mauro Vasconcelos - Jaú (SP), Dr. Junior Rafagnin – Foz do Iguaçu (PR) e José Sérgio Montari - Curitiba (PR).

(2) LEIA COM BASTANTE ATENÇÃO E REFLITA.

Bem aventurados os que choram: porque eles serão consolados”. (S. Mateus, 5: 5)

(3) VOCÊ SABIA QUE?

Nos Jogos Olímpicos de Verão de 1932 realizados em Berlim, na Alemanha, a polonesa Stanislawa Walasiewicz, que vivendo nos Estados Unidos usava o nome de Stella Walsh, ganhou para a Polônia a medalha de ouro nos 100 metros femininos do atletísmo. Quatro anos depois, em Berlim, conquistaria a prata na mesma prova. Em 1980, quando de sua morte, uma biópsia mostrou que Stanisława era, biologicamente, um homem.

(4) SERÁ QUE VOCÊ GOSTA?

Bolo de macarrão

Ingredientes:

2 Colheres de farinha de trigo

1 Pacote de macarrão tipo spaguetti

1 Pacote de queijo ralado

1 Lata de creme de leite

1 Copo de requeijão

1 Ovo

Modo de Preparar:

Cozinhar o macarrão e escorrer, refogar o macarrão com cebola e margarina. Depois misturar o creme de leite, o requeijão, o ovo, a farinha e o queijo. Colocar em forma untada e levar ao forno por 50 minutos.

Abraços, até amanhã e fique com DEUS.

Contatos: jpsfi@hotmail.com jpsfibol@bol.com.br ou jpsfisp@gmail.com

Acesse: http://jpsfisp.blogspot.com ou http://iguassufalls.zip.net

VISITE FOZ DO IGUAÇU E ASSISTIRA O MAIOR ESPETACULO DA NATUREZA, AS CATARATAS DO IGUAÇU.

VISITE FOZ DO IGUAÇU E VEJA A HIDRELÉTRICA DE ITAIPU, SIMPLESMENTE A MAIOR DO MUNDO, UMA MARAVILHA, NÃO PERCA.

(Lei 8069 – Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA)

Art. 8º É assegurado à gestante, através do Sistema Único de Saúde, o atendimento pré e perinatal.

§ 1º A gestante será encaminhada aos diferentes níveis de atendimento, segundo critérios médicos específicos, obedecendo-se aos princípios de regionalização e hierarquização do Sistema.

§ 2º A parturiente será atendida preferencialmente pelo mesmo médico que a acompanhou na fase pré-natal.

§ 3º Incumbe ao poder público propiciar apoio alimentar à gestante e à nutriz que dele necessitem.

Um comentário:

  1. Márcia Ribas Cabete Bertoloni27 de abril de 2010 22:58

    Boa noite!
    Gostaria de fazer uma pequena correção:
    O nome correto de meu pai é ManOel Cabete (Sempre encontro o nome dele escrito com U)
    Parabéns pelo blog!
    Márcia Ribas Cabete Bertoloni.

    ResponderExcluir